16 de jul de 2010

A bibliografia de Mikhail Bakunin

A BIBLIOGRAFIA DE MIKHAIL BAKUNIN

Felipe Corrêa

O objetivo desse artigo é triplo:

1. Fazer um levantamento bibliográfico da obra de Bakunin daquilo que foi traduzido e publicado no Brasil e em Portugal.

2. Listar as obras sobre Bakunin traduzidas, publicadas ou escritas em português.

3. Fazer um levantamento bibliográfico da obra completa de Bakunin.


Para isso, ele foi dividido em quatro partes. A primeira, “Traduções e Publicações de livros e artigos de Bakunin em Português”, e a segunda, “Cronologia das Publicações de Bakunin em Português”, respondem ao primeiro objetivo. A terceira parte, “Publicações Sobre Bakunin em Português”, responde ao segundo objetivo e, finalmente, a parte “Obras Completas de Bakunin” responde ao terceiro objetivo.

Desejamos, com isso, contribuir com informações aos interessados e pesquisadores desse revolucionário, cuja importância é indiscutível e cuja obra, fundamentalmente no Brasil, não teve ainda a atenção e o tratamento necessários. Devemos reconhecer que o Brasil figura hoje entre os países com o maior número de publicações de Bakunin, merecendo destaque o esforço realizado pelo tradutor e editor Plínio Augusto Coêlho e as editoras Novos Tempos e Imaginário. Ainda assim, faz-se necessário continuar o trabalho de publicação e difusão das obras e, utilizando aquilo que já está disponível, elaborar novas análises, que permitam um aprofundamento nas discussões que vêm sendo feitas.

Na primeira parte do artigo serão listadas as traduções e publicações, por data da publicação, indo das mais recentes às mais antigas, citando as editoras e os anos em que foram publicadas e colocando ao final as obras que ainda estão no prelo. A mesma coisa foi feita na terceira parte. Na segunda, fizemos uma lista, por ano, em ordem crescente, das publicações em português, apontando o nome da obra, a editora de publicação e o país em que a obra foi publicada. Na última parte, listamos exaustivamente todos os escritos de Bakunin publicados em francês no CD-ROM Bakounine: Ouvres Completes, pelo Instituto de História Social de Amsterdã, em 2000. Esse CD divide a obra de Bakunin entre escritos e cartas. Nos escritos estão seus livros, artigos e algumas cartas que, segundo a concepção dos organizadores, são fundamentais para a compreensão da teoria de Bakunin, sendo, portanto, consideradas escritos e não cartas. A lista aqui apresentada e traduzida ao português é a lista completa desses escritos. Além deles, o CD-ROM traz centenas de outras cartas.

Arthur Lehning, um daqueles que, como Max Nettlau e outros, dedicou boa parte de sua vida à pesquisa e organização da obra de Bakunin, afirmou nos anos 1970, em uma comemoração do centenário de morte do revolucionário russo:

“O interesse que suscita, entre os historiadores, a influência do pensamento e da ação de Bakunin, devia fatalmente dirigir-se aos problemas atuais e às lutas do movimento operário socialista e revolucionário. Se, no mundo de hoje, Bakunin tomou um caráter de tão grande atualidade, isso não se deve aos trabalhos desenvolvidos pelos historiadores, mas ao fato de que, no estado atual do mundo e do mundo dos trabalhadores e socialista, em particular, os problemas da ditadura e da liberdade, do centralismo e do federalismo, da autogestão e do papel do partido político, em uma palavra, de todos os problemas da reconstrução social, atraíram de novo a atenção para o pensamento de Bakunin.

Para a pesquisa, falta evidentemente muito a ser feito; mas, quaisquer que sejam os novos fatos que os historiadores possam descobrir, aprofundar ou retificar, naquilo que se refere à vida, ao pensamento e às atividades de Bakunin, uma coisa é certa: Mikhail Bakunin permanecerá um dos mais eminentes fundadores do socialismo libertário [...]. Suas idéias formam um todo coerente, ao qual uma prática revolucionária está indissoluvelmente ligada.”[1]

É no interesse de dar continuidade à pesquisa de Bakunin que agora publicamos esse artigo, que surge em meio a uma pesquisa mais ampla sobre a vida e a obra de Bakunin. E devemos concordar com Lehning que Bakunin tem contribuições fundamentais, ainda hoje, para os movimentos populares, os revolucionários em geral, em especial, para os anarquistas.

Certamente faltam informações e pedimos que, no caso disso ser identificado pelo leitor, que seja comunicado pelo nosso e-mail que consta no final do texto, visando complementar a bibliografia o máximo possível. Ela servirá para as pesquisas que estão sendo e que serão realizadas, por nós, e também por outros interessados.



TRADUÇÕES E PUBLICAÇÕES DE LIVROS E ARTIGOS DE BAKUNIN EM PORTUGUÊS

Os livros e artigos de Bakunin vêm sendo publicados no Brasil, fundamentalmente a partir dos anos 1980. “A Essência da Religião” e “O Patriotismo”, publicados juntos em 2009 pela editora Imaginário. Três recentes co-edições entre a Imaginário e a Faísca Publicações: A Ciência e a Questão Vital da Revolução, de 2009, “Catecismo Revolucionário” (1866) e o “Programa da Sociedade da Revolução Internacional”, publicados juntos em 2009 e “Os Enganadores”, “A Política da Internacional” e “Aonde ir e o que Fazer?”, compondo um livro de 2008. Neste mesmo ano, a editora Hedra publicou O Princípio do Estado e Outros Ensaios, que é uma reedição dos artigos “O Princípio do Estado” e “Três Conferências Feitas aos Operários do Vale de Saint-Imier” – que haviam sido publicados juntos em 1989 pela editora Novos Tempos – somada ao artigo “A Comuna de Paris e a Noção de Estado”.

Em 2007, a Faísca publicou o livreto O Sistema Capitalista e, em co-edição com a Imaginário, “A Dupla Greve de Genebra”, que compõe o livro Bakunin: Fundador do Sindicalismo Revolucionário, de Gaston Leval. Os artigos “O Princípio do Estado” e “A Comuna da Paris e a Noção de Estado”, foram também publicados respectivamente em 2007 e 2006, na revista Verve do NU-SOL, números 11 e 10.

Em 2003, a editora Imaginário publicou A Instrução Integral e Estatismo e Anarquia (este em co-edição com a editora Ícone) e a editora Xamã publicou o artigo “A Comuna de Paris e a Noção de Estado” em Escritos sobre a Comuna de Paris, com organização de Oswaldo Coggiola. Em 2002, o coletivo editorial Luta Libertária organizou uma compilação que chamou de Socialismo e Liberdade. A editora Imaginário publicou duas reedições, uma em 2001 chamada Escritos Contra Marx, que além do artigo “Escrito Contra Marx” – que havia sido publicado em livro pela Novos Tempos em 1989 – conta com a “Carta ao Jornal La Liberté de Bruxelas”; e outra em 2000, Deus e o Estado, que havia saído pela Cortez em 1988. O artigo “Os Ursos de Berna e o Urso de São Petersburgo” foi publicado na revista Novos Tempos 2, de 1998.

Em 1988, pela Cortez, foi publicado Federalismo, Socialismo e Antiteologismo e, em 1987, Bakunin por Bakunin: Cartas, pela Novos Tempos. Em 1983, a LP&M publicou a compilação Textos Escolhidos, organizado por Daniel Guérin, que teve outras edições e que, mais recentemente, foi chamada de Textos Anarquistas. Em 1981 a LP&M publicou a compilação Os Grandes Escritos Anarquistas, com organização de George Woodcock, também reeditada outras vezes, e que possui os artigos “A Igreja e o Estado”, “A Ilusão do Sufrágio Universal”, “Os Perigos de um Estado Marxista” e “O que é Autoridade”. Dois livros foram publicados em 1979: a compilação O Socialismo Libertário da editora Global, com trechos dos artigos “Dupla Greve de Genebra”, “O Movimento Internacional dos Trabalhadores”, “Os Enganadores” (traduzido como “Os Narcóticos”), “A Instrução Integral” e “Política da Internacional”; e também O Anarquismo e a Democracia Burguesa que conta com “O Estado: alienação e natureza” de Bakunin, além de artigos de outros autores.

No prelo da Imaginário estão: o artigo “A Alemanha e o Comunismo de Estado” em Marxismo e Anarquismo, e a “Carta a Albert Richard (1870)” em A Comuna de Paris: considerações libertárias.

Portugal teve algumas publicações nos anos 1970. Em 1976 foram publicados O Socialismo Libertário, pela Pontos de Vista, A Reação na Alemanha, pela Assírio & Alvim (juntamente com o “Catecismo” de Netchaiev) e Federalismo: A Associação dos Irmãos Internacionais, por A Idéia, além de Deus e o Estado. Em 1975 foram publicados a compilação Conceito de Liberdade, pela Rés, a Confissão e Revolução Social ou Ditadura Militar, ambos pela Arcádia, e O Estado, a Democracia Burguesa e a Prática Revolucionária, pela Paisagem.


CRONOLOGIA DAS PUBLICAÇÕES DE BAKUNIN EM PORTUGUÊS

1975

Conceito de Liberdade (Rés, Portugal)

Confissão (Arcádia, Portugal)

Revolução Social ou Ditadura Militar (Arcádia, Portugal)

O Estado, a Democracia Burguesa e a Prática Revolucionária (Paisagem, Portugal)



1976

O Socialismo Libertário (Pontos de Vista, Portugal)

A Reação na Alemanha (Assírio & Alvim, Portugal)

Federalismo: A Associação dos Irmãos Internacionais (A Idéia, Portugal)

Deus e o Estado (Assírio & Alvim, Portugal)



1979

O Socialismo Libertário (Global, Brasil)

“O Estado: alienação e natureza”. In: O Anarquismo e a Democracia Burguesa (Global, Brasil)



1980

Textos Escolhidos (LP&M, Brasil). Reeditado em 1983.

1981

“A Igreja e o Estado”, “A Ilusão do Sufrágio Universal”, “Os Perigos de um Estado Marxista”, “O que é Autoridade”. In: George Woodcock. Os Grandes Escritos Anarquistas (LP&M, Brasil). Reeditado várias outras vezes posteriormente.

1987

Bakunin por Bakunin: Cartas (Novos Tempos, Brasil)

1988

Federalismo, Socialismo e Antiteologismo (Cortez, Brasil)

Deus e o Estado (Cortez, Brasil)

1989

Escrito Contra Marx (Novos Tempos, Brasil)

O Princípio do Estado / Três Conferências Feitas aos Operários do Vale de Saint-Imier (Novos Tempos, Brasil)


1998

“Os Ursos de Berna e o Urso de São Petersburgo”. In: Novos Tempos 2 (Imaginário, Brasil).


1999

Textos Anarquistas. Reeditado posteriormente em 2002 e 2006.


2000

Deus e o Estado (Imaginário, Brasil)


2001

Escritos Contra Marx (Imaginário, Brasil)

2002

Socialismo e Liberdade (Luta Libertária, Brasil)

2003

Estatismo e Anarquia (Imaginário/Ícone, Brasil)

Instrução Integral (Imaginário, Brasil)

“A Comuna de Paris e a Noção de Estado”. In: Oswaldo Coggiola. Escritos sobre a Comuna de Paris (Xamã, Brasil)

2006

“A Comuna da Paris e a Noção de Estado”. In: Verve 10 (NU-SOL, Brasil)

2007

O Sistema Capitalista (Faísca, Brasil)

A Dupla Greve de Genebra (Imaginário/Faísca, Brasil)

“O Princípio do Estado”. In: Verve 11 (NU-SOL, Brasil)

2008

Os Enganadores / A Política da Internacional / Aonde ir e o que Fazer? (Imaginário/Faísca, Brasil)

O Princípio do Estado e Outros Ensaios (Hedra, Brasil)

2009

A Essência da Religião / O Patriotismo (Imaginário, Brasil)

A Ciência e a Questão Vital da Revolução (Imaginário/Faísca, Brasil)

Catecismo Revolucionário (1866) / Programa da Sociedade da Revolução Internacional (Imaginário/Faísca, Brasil)

No prelo

“A Alemanha e o Comunismo de Estado”. In: Marxismo e Anarquismo (Imaginário, Brasil)

“Carta a Albert Richard (1870)”. In: A Comuna de Paris: considerações libertárias (Imaginário, Brasil)

O Partido Revolucionário e a Luta Operária e Camponesa (Faísca, Brasil)


PUBLICAÇÕES SOBRE BAKUNIN EM PORTUGUÊS

Sobre Bakunin, houve as seguintes publicações. A revista Via Combativa: “O Bakuninismo e a Teoria da Revolução Social”, da UNIPA em 2009; o já citado Bakunin: Fundador do Sindicalismo Revolucionário, de Gaston Leval, o artigo “Mikhail Alexandrovitch Bakunin”, de Ramon Pino, na revista Libertários 1, de 2002; o Diálogo Imaginário entre Marx e Bakunin, de Maurice Cranston, em 1999, pela Imaginário. Em 1994, também pela Imaginário, foi publicado Bakunin reunindo textos sobre Bakunin escritos por Turgueniev, Wagner, Sacher-Masoch, Arnold Ruge, Kropotkin, Herzen, Malatesta, August Röckel, Guillaume e Alexandrina Bauer. Em 1988, pela editora Papirus, foi publicada a biografia Bakunin: Sangue Suor e Barricadas, de Sergio Norte.

No prelo pela editora Imaginário há a biografia Bakunin, o Satã da Revolta, de Fritz Brupbacher e o artigo “A Condenação do ‘Comunismo’ Autoritário por Bakunin” de Daniel Guérin, no já citado Marxismo e Anarquismo.

OBRAS COMPLETAS DE BAKUNIN

* As obras mais importantes estão destacadas.

1837

Artigo sobre Hamlet de Shakespeare

1838

Gymnasialreden de Hegel. Prefácio do tradutor

1839

Da Filosofia

1842

A Reação na Alemanha

1843

Carta a Arnold Ruge

O Comunismo

1845

Carta ao La Réforme

1846

Carta ao Constitutionnel

1847

Discurso: 17º Aniversário da Revolução Polonesa

1848

Carta ao Conde Duchâtel, Ministro do Interior

Carta ao La Réforme

Princípios Fundamentais da Nova Política Eslava

Carta ao Die Allgemeine Oder-Zeitung

A Revolta dos Valáquios e a Intervenção da Rússia

Projeto de carta ao Die Reform

Projeto de carta ao Die Neue Rheinische Zeitung

Projeto de carta ao redator de Die Reform

Protesto Endereçado à Assembléia Nacional Prussiana

Protesto Endereçado à Segunda Câmara da Saxônia

Apelo aos Povos Eslavos por um Patriota Russo

1849

Apelo aos Tchecos

Uma Áustria Unida e Forte é uma Necessidade para a Europa! (autoria de Bakunin não confirmada)

A Democracia Tcheca (autoria de Bakunin não confirmada)

A Pátria está em Perigo (autoria de Bakunin não confirmada)

A Guerra Russo-Alemã (autoria de Bakunin não confirmada)

A Situação na Rússia. O Exército.

A Situação na Rússia. O Povo.

A Situação na Rússia. A Nobreza.

A Situação na Rússia. A Igreja e os Sacerdotes, os Funcionários e as Finanças

1850

Minha Defesa

1851

Confissão

1860

Carta à redação do Kolokol relativo ao duelo entre Beklemitchev et Nekljudov

Resposta ao Kolokol

1861

Amur: algumas palavras sobre a vida social de Irkutsk

Artigo no Amur, jornal da Sibéria Oriental

1862

Aos Russos, aos Poloneses e a Todos os Meus Amigos Eslavos

Carta ao Working Man

Algumas Palavras aos Eslavos do Sul

A Causa do Povo: Romanov, Pugatchev ou Pestel?

Aos Irmãos Eslavos por Parte da Sociedade Pan-Eslavista

Uma Indiscrição de São Petersburgo

Bakunin sobre os Eslavos

Prefácio de uma brochura sobre a Polônia

O Comitê Central de Varsóvia e o Comitê Militar Russo. Resposta ao General Mieroslawski

Artigo para o Przeglad Rzeczy Polskich

1863

Projeto de Proclamação aos Poloneses

Discurso de Malmö

Carta sobre a Rússia

Discurso pronunciado no banquete em Estocolmo

A Rússia Oficial e o Povo Russo

1864

Sociedade Internacional Secreta da Revolução. Programa Provisoriamente Elaborado Pelos Irmãos Fundadores

Programa de uma Sociedade Internacional Secreta da Emancipação da Humanidade

Carta de um Democrata I

Projeto de Organização da Família dos Irmãos Escandinavos. Projeto de uma Sociedade Secreta Internacional

Região Escandinava: Adelaide

Carta de Londres

Carta de um Democrata II

1865

7 Fragmentos de escritos sobre a Franco-Maçonaria

5 Artigos para o Il Popolo d’Italia

1866

Ramo Italiano

Princípios e Organização da Sociedade Internacional Revolucionária. Catecismo Revolucionário

Princípios e Organização da Sociedade Internacional Revolucionária. Organização

Programa da Revolução Democrático-Social Italiana

1867

A Essência da Religião

Carta ao Kolokol

Excerto de uma carta ao Kolokol

A Questão Eslava

Discurso Pronunciado no Congresso da Paz e da Liberdade, segunda sessão

1867-1868

Federalismo, Socialismo e Antiteologismo

1868

Carta ao La Démocratie

Uma Última Palavra ao Senhor Mieroslawski

A Rússia: a questão revolucionária nos países russos e na Polônia. Prefácio

A Rússia: a questão revolucionária nos países russos e na Polônia. Fragmento

Uma Explicação Necessária

Nosso Programa

Como Colocar as Questões Revolucionárias. A Ciência e o Povo

Carta Confidencial

5 Discursos no segundo Congresso da Paz e da Liberdade

Programa e Regulamento da Aliança Internacional da Democracia Socialista. Programa e Regulamento

A Situação

Estatutos Secretos da Aliança: Organização da Aliança dos Irmãos Internacionais

Estatutos Secretos da Aliança: Organização Secreta da Aliança Internacional da Democracia Socialista

Estatutos Secretos da Aliança: Programa da Aliança Internacional da Democracia Socialista

Estatutos Secretos da Aliança: Programa e Objeto da Organização Revolucionária dos Irmãos Internacionais

Discurso em uma Assembléia Pública de Socialistas Estrangeiros

Projeto de Estatuto para a Federação das Seções Românicas da Suíça Proposto Pelas Seções Genebrinas

Carta à comissão do jornal Egalité em Genebra

A Associação Internacional dos Trabalhadores de Genebra aos Operários da Espanha

Programa da Sociedade da Revolução Internacional

Fraternidade Internacional. Programa e Objeto

1869

A Fraternidade

9 Cartas Sobre o Patriotismo. Aos Companheiros da Associação Internacional dos Trabalhadores do Locle e de La Chaux-de-Fonds

Senhora Léo e o Egalité

Como se Apresenta a Questão Revolucionária

Algumas Palavras aos Jovens Irmãos na Rússia

Programa e Regulamento da Seção da Aliança da Democracia Socialista em Genebra da AIT

A Dupla Greve de Genebra

Na Rússia

O Movimento Internacional dos Trabalhadores

A Agitação do Partido da Democracia Socialista na Áustria

Julgamento em Favor de Albert Richard

Carta a Ludwig Bulewski

Ponto de Vista sobre a Maneira de Compreender a Ação no Passado e no Presente

Os Enganadores

La Montagne

A Instrução Integral

O Julgamento do M. Coullery

A Política da Internacional

Relatório da comissão sobre a questão da herança

Da Cooperação

Contra-relatório sobre as Caixas de Resistência

2 Discursos no Congresso da AIT na Basiléia

Aos Cidadãos Redatores do Réveil. Estudo sobre os Judeus Alemães

Nobreza Russa (autoria de Bakunin ou Netchaiev)

1870

Aos Oficiais do Exército Russo

Necrológio de Alexandre Herzen

A Pena de Morte na Rússia

Carta de Netchaiev e de Bakunin ao Progrès

A Polícia Suíça

A Ciência e a Questão Vital da Revolução

A Aliança Universal da Democracia Social. Seção Russa. À Juventude Russa

Os Ursos de Berna e o Urso de São Petersburgo

Cartas sobre o movimento revolucionário na Rússia, endereçada ao cidadão Liebknecht, redator-chefe do Volksstaat

Carta aos redatores do Kolokol

O Pan-Eslavismo

Carta de Serguei Netchaiev e de Mikhail Bakunin ao redator do Volksstaat

As Intrigas do Senhor Utin

Carta a um Francês

Cartas a um Francês sobre a Crise Atual

Federação Revolucionária das Comunas

O Despertar dos Povos

A Situação Política na França. Carta a Palix

1870-1871

O Império Cnuto-Germânico e a Revolução Social. A Revolução Social ou a Ditadura Militar

4 Fragmentos de escritos, 1870-1871

1871

O Princípio do Estado

Três Conferências Feitas aos Operários do Vale de Saint-Imier

O Império Cnuto-Germânico e a Revolução Social (segunda entrega)

* Trechos desse livro:

- A Comuna de Paris e a Noção de Estado

- Deus e o Estado

- O Sistema Capitalista

- Considerações Filosóficas sobre o Fantasma Divino, sobre o Mundo Real e sobre o Homem

Protestação da Aliança

Resposta de um Internacional a Mazzini

A Teologia Política de Mazzini e a Internacional

A Oligarquia Burguesa

Relatório sobre a Aliança

Resposta à Unità Italiana

Carta aos Meus Amigos da Itália

Aos Operários Delegados no Congresso de Roma

Carta aos redatores do Proletario Italiano

Artigo contra Mazzini

Carta aos Internacionais de Bolonha

Relações Pessoais com Marx

Carta ao redator do Gazzettino Rosa

A Itália e o Conselho Geral da Associação Internacional dos Trabalhadores

1872

Carta ao redator do Gazzettino Rosa

Artigo francês

Carta à redação do Die Tagwacht

Aos Companheiros da Federação das Seções Internacionais do Jura

A Alemanha e o Comunismo de Estado

Aos Revolucionários Russos

Artigo para a revista polonesa Gmina

Programa da Sociedade Social-Revolucionária Polonesa de Zurique

Aos Companheiros Redatores do Boletim da Federação Jurassiana

Programa da Seção Eslava de Zurique

Chamado dos Emigrados Russos às Autoridades Suíças

Netchaiev: criminoso político ou não?

Programa do Partido Socialista Sérvio

Programa da Fraternidade Internacional

Carta ao Jornal La Liberté de Bruxelas

Escrito Contra Marx

1873

O Desenvolvimento Histórico da Internacional. Exposição Sumária do Desenvolvimento da Internacional na Bélgica (autoria de Bakunin ou Guillaume)

O Socialismo na Bélgica

Estatismo e Anarquia

Carta ao Journal de Genève

Carta aos Companheiros da Federação Jurassiana

Aonde Ir e o que Fazer?

1874

Memória Justificativa

1875

O Socialismo Revolucionário na Rússia

1876

Sobre a Europa

Sobre a Democracia na França

Sem data

Projeto de uma sociedade internacional e revolucionária

Fragmento sobre a Fraternidade

Projeto de associação revolucionária

Nota sobre a Polônia

História do Socialismo


Nota:

1. Arthur Lehning. “Bakounine et les Historiens”. In: Bakounine: combats et debats. Paris : Institute d’etudes slaves, 1979, p. 36.

Felipe Corrêa

felipe (arroba) riseup.net

Fonte: http://www.anarkismo.net/article/16810

4 comentários:

  1. Vocês poderia trazer resenha do livro "De baixo para cima da periferia para o centro" Org. por Andrey Cordeiro Ferreira e Tadeu Bernardes Souza Toniatti.

    ResponderExcluir
  2. Séria construtivo vocês, também fazerem da "Obras Escolhidas" organizada e das traduções que ele fez por anos, nas obras publica acima, séria muito importante para nós leitores e os acadêmicos, lançada nesse ano de 2005, que obtém 722 paginas.

    ResponderExcluir
  3. *quando mencionei Ele me refiro a Plinio Augusto Coêlho

    ResponderExcluir